Qual tipo de armazenamento ideal em nuvem?

IníciosenhaseguraQual tipo de armazenamento ideal em nuvem?

Qual tipo de armazenamento ideal em nuvem?

Desde o advento da Internet, o setor de tecnologia tem se afastado constantemente do armazenamento local para o armazenamento e processamento remotos baseados em servidor – o que é conhecido como nuvem.

Olhe para música e filmes: Nós costumávamos tocá-los através de mídias locais, mas agora eles são transmitidos através de servidores. Ao manter seus próprios documentos na nuvem, você pode obter as mesmas vantagens de acesso e compartilhamento em qualquer lugar. Ganhos de produtividade e requisitos de armazenamento local reduzidos são benefícios adicionais.

Para usuários domésticos e pequenas empresas, serviços de armazenamento em nuvem, compartilhamento de arquivos e sincronização de arquivos fornecem acesso contínuo a todos os seus dados importantes – documentos de texto, PDFs, planilhas, fotos, quaisquer outros ativos digitais, de onde você estiver. Você não precisa mais estar sentado em seu PC de trabalho para ver seus arquivos: com a sincronização na nuvem, você pode acessá-los do smartphone, do tablet e do notebook, não importa onde estiver.

Apenas para esclarecer qualquer confusão, a parte da nuvem nos serviços de armazenamento baseados em nuvem refere-se a armazenar seus arquivos em algum lugar diferente do disco rígido do seu computador, geralmente nos servidores do provedor. Como disse um comentarista de tecnologia: “Não há Nuvem. É apenas o computador de outra pessoa”. Ter dados na nuvem refere-se à capacidade de acessar esses arquivos pela Internet. Seus dados geralmente são criptografados antes de fazer a jornada pela Internet para os servidores dos provedores e, enquanto eles residem nesses servidores, também são criptografados. Serviços bem projetados não carregam arquivos inteiros toda vez que eles mudam. Eles apenas enviam as alterações, economizando sua largura de banda de conexão.

Você pode acessar seus arquivos em nuvem por meio de um aplicativo ou software instalado em seu computador (uma vez instalado, geralmente é praticamente invisível), embora você precise de uma conexão com a Internet para que ele funcione. Se você temporariamente não tem uma conexão com a internet, tudo bem. O serviço aguarda até a próxima vez que você tiver uma conexão para fazer a sincronização.

As melhores soluções de armazenamento em nuvem funcionam perfeitamente com outros aplicativos e serviços, fazendo com que a experiência de visualizar ou editar seus arquivos pareça natural. Especialmente em pequenos e médios negócios, você quer que seus outros softwares e aplicativos possam recuperar ou acessar seus arquivos, por isso, certifique-se de usar um serviço que se autentique facilmente com as outras ferramentas que você usa. O Box é particularmente forte a esse respeito.

A gama de recursos de serviços de armazenamento baseados em nuvem é incrível. Muitos deles se especializam em uma área específica. Por exemplo, o Dropbox e o SugarSync se concentram em manter uma pasta sincronizada acessível em qualquer lugar. SpiderOak enfatiza a segurança. Alguns serviços de armazenamento em nuvem, como o Apple iCloud, o Google Drive e o Microsoft OneDrive, são generalistas, oferecendo não apenas sincronização de pastas e arquivos, mas também reprodução de mídia e sincronização de dispositivos. Esses produtos até funcionam como software de colaboração, oferecendo a possibilidade de edição de documentos em tempo real.

Em alguns casos, podemos contar com serviços de backup online. Alguns deles, como o Carbonite, são voltados para a recuperação de desastres, enquanto o IDrive combina esse objetivo com os recursos de sincronização e compartilhamento.

Já empresas maiores precisam contar com um serviço mais robusto e adequado a suas necessidades. O modelo, tecnicamente é semelhante aos serviços para usuários domésticos, porém com mais opções de controle e acessibilidade. De forma geral, o armazenamento na nuvem é um modelo de armazenamento no qual os dados digitais são armazenados em pools lógicos. O armazenamento físico abrange vários servidores (às vezes em vários locais), e o ambiente físico é normalmente de propriedade e gerenciado por uma empresa de hospedagem. Esses provedores de armazenamento em nuvem são responsáveis por manter os dados disponíveis e acessíveis, além de proteger e prover o ambiente físico. As pessoas e organizações compram ou alugam capacidade de armazenamento dos provedores para armazenar dados de usuários, organizações ou aplicativos.

Os serviços de armazenamento em nuvem podem ser acessados por meio de um serviço de computação em nuvem, uma API (ou aplicativos que utilizam a API), um gateway de armazenamento em nuvem ou através de sistemas de gerenciamento de conteúdo baseados na Web. Diferente dos serviços voltados para usuários domésticos e pequenas empresas, o uso destas soluções requer conhecimento técnico mais avançado e mecanismos de segurança (como criptografia, por exemplo) implementados pelo cliente.

Tomemos como exemplo o S3, da Amazon (mas poderia ser o Azure da Microsoft, Oracle Cloud Storage, EMC Atmos e muitos outros).

O Amazon S3 (Simple Storage Service) é um serviço da Web de computação em nuvem oferecido pela Amazon Web Services (AWS). Os usos do S3 incluem hospedagem na Web, hospedagem de imagens e armazenamento para sistemas de backup. O S3 garante um contrato de nível de serviço (SLA) mensal de tempo de atividade de 99,9%, ou seja, não mais de 43 minutos de inatividade por mês.

De acordo com a Amazon, o design do S3 tem como objetivo fornecer escalabilidade, alta disponibilidade e baixa latência nos custos de commodities.

As unidades básicas de armazenamento do Amazon S3 são objetos organizados em Buckets (cada um pertencente a uma conta do Amazon Web Services) e identificados em cada bloco por uma chave exclusiva, atribuída pelo usuário.

Lotes e objetos podem ser criados, listados e recuperados usando uma interface HTTP com REST, SOAP, HTTP GET ou o protocolo BitTorrent.

O S3 armazena objetos, por exemplo, arquivos de computador, com até 5 terabytes de tamanho, cada um acompanhado de até 2 kilobytes de metadados.

O Amazon S3 oferece quatro classes de armazenamento diferentes projetadas para diferentes casos de uso, dependendo dos requisitos de durabilidade, disponibilidade e desempenho.

  • O Standard é a classe padrão.
  • O Infrequent Access (IA) é usado para dados acessados ​​com menos frequência. Casos de uso típicos são backups e soluções de recuperação de desastres. Os custos são mais baixos que os do Standard, mas aplicam taxas adicionais por gigabyte de dados recuperados.
  • Reduced Redundancy Storage (RRS) foi projetado para dados não críticos e reproduzíveis em níveis mais baixos de redundância. Reduz os custos de armazenamento de dados com menos tolerância a falhas. Ele suporta uma falha de instalações em vez de duas, diferentemente do Standard. Casos de uso típicos podem ser dados que podem ser recriados no caso de perda. A durabilidade é de 99,99% em comparação com 99,999999999% da classe Standard.
  • O Glacier foi projetado para armazenamento a longo prazo de dados que são acessados ​​com pouca frequência e para os quais a latência de recuperação de minutos ou horas é aceitável. Casos de uso podem ser como um serviço de status, onde outros servidores podem não precisar ser verificados com tanta frequência.

O serviço de armazenamento em nuvem que você escolhe depende do porte de sua empresa, dos tipos de arquivos que serão armazenados, da segurança necessária, da necessidade de colaboração com outras pessoas e dos dispositivos usados ​​para editar e acessar seus arquivos. Alguns serviços são extremamente fáceis de usar, enquanto outros oferecem opções de personalização avançada, robustez e escalabilidade.

2018-07-25T09:30:51+00:00

Deixe seu comentário